Lojacorr estima ter crescimento de 50% no número total de colaboradores até o final do ano

Rede contratou 21 profissionais até junho de 2021

 

Apenas em 2021, a Rede Lojacorr, maior rede de corretoras de seguros independentes do País, contratou mais 21 colaboradores, alguns ainda em período de experiência. Até o final deste ano, a empresa deve contratar novos colaboradores de diversas áreas e chegar a um total aproximado de 150 profissionais vinculados a sede administrativa e comercial. As vagas são divulgadas no LinkedIn da Lojacorr e também neste endereço.

 

De acordo com Gleyce Lemes Luz, head de Gente e Gestão, a empresa poderá contratar pessoas de qualquer lugar do País devido ao modelo de ‘anywhere office (trabalho em qualquer lugar)’ já adotado há alguns meses. “Por meio desse novo modelo de trabalho, não importa o lugar em que a pessoa esteja, desde que suas atividades possam ser realizadas a distância. Basta ter uma boa conexão com a internet e um espaço confortável para realizar seu trabalho com mais flexibilidade, produtividade e, consequentemente, felicidade. É também uma forma de renovar e fortalecer as equipes e as novas diretrizes do negócio”, afirma.

 

Além disso, a empresa, que mantém desde 2017 o selo Great Place to Work (GPTW) e 73 pontos no Net Promoter Score (NPS), também está entre as 18% das empresas brasileiras (Organização Mundial da Saúde e Pesquisa Vittude/Opinion Box) que oferece acompanhamento psicológico gratuito ao time. O projeto, estendido aos colaboradores das unidades e corretoras parceiras (clientes da Lojacorr), chamado de “Escuta Acolhedora”, ganhou força durante a pandemia e satisfação dos participantes.

 

Segundo a psicóloga da Lojacorr, Carolina Quintino (CRP 08/13621), a escuta acolhedora nasceu com o objetivo de promover o autocuidado e a conscientização da saúde mental nesse momento de pandemia do novo coronavírus. Porém, os temas tratados durante o atendimento não precisam estar somente relacionados ao Covid-19 e a pandemia. Até porque o próprio isolamento pode trazer outras questões que a pessoa não se dá conta de princípio e o momento também pode gerar comportamentos desconhecidos pelo paciente. “Dessa forma, conseguimos buscar nele formas de lidar melhor com esses desafios. Entretanto, já conseguimos perceber uma melhora em questões como a adaptação de colaboradores com filhos. No ano passado, essa era uma questão mais confusa e trabalhosa. Hoje, as rotinas estão mais estabelecidas”, conta a especialista.

 

Em dois meses de atendimento do projeto, gratuito para os participantes, as maiores demandas foram sobre questões de ansiedade e organização de rotina. “O projeto de tão inovador causou até desconfiança (resposta natural diante do novo), mas rapidamente foi muito bem aceito e tem gerado ótimos resultados entre os participantes. A gratidão em ser ouvido esteve entre muitos dos elogios dos colaboradores e profissionais das corretoras. Além disso, houve ainda relatos sobre a oportunidade de conversar com um especialista, a possibilidade de reflexão mesmo em pouco tempo e um sentimento de incentivo em cuidar da saúde mental e emocional, que também levantou a questão do cuidado holístico”, relata Carolina Quintino.

 

 

Fonte: JRS